Somos o bom perfume de Cristo

AddThis Social Bookmark Button

perfume Imperial MajestyE graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo o lugar a fragrância do seu conhecimento. Porque para Deus somos o bom perfume de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem. Para estes certamente cheiro de morte para morte; mas para aqueles cheiro de vida para vida. (2 Coríntios 2:14-16a)

No texto acima, temos a afirmação do apóstolo Paulo de que, em Cristo, Deus sempre nos faz triunfar. E não só isso, diz também que, para Deus – portanto independe da opinião das pessoas, somos o bom perfume, o aroma de Cristo. Por meio de nós é exalada a fragrância do seu conhecimento em todo lugar, sendo manifesta através da pregação do evangelho e de uma vida íntegra, com boas obras, vivendo em amor, pois "Cristo nos amou e se entregou por nós como oferta e sacrifício de aroma agradável a Deus" (Efésios 5:2).

Para quem quer ser o bom perfume de Cristo e ter esse privilégio, é necessário antes ser resgatado da vã maneira de viver e estar ciente de que a remissão não foi paga com coisas corruptíveis, como prata ou ouro (1 Pedro 1:18,19). Esse resgate custou um alto preço, que só poderia ser pago pelo precioso sangue de Jesus.

Entretanto, aos que se tornaram filhos de Deus (João 1:12), e agora exalam Cristo, às vezes não encontrarão corações receptivos. O perfume pode ser cheiro de vida (salvação) ou de morte (condenação). Acompanhe, pelo menos, estes dois exemplos:

Para quem ama as trevas: "Este é o julgamento: a luz veio ao mundo, mas os homens amaram as trevas, e não a luz, porque as suas obras eram más. Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, temendo que as suas obras sejam manifestas" (João 3:19-20).

Para quem não se acha digno da vida eterna: “Então Paulo e Barnabé lhes responderam corajosamente: "Era necessário anunciar primeiro a vocês [judeus] a palavra de Deus; uma vez que a rejeitam e não se julgam dignos da vida eterna, agora nos voltamos para os gentios [pagãos]" (Atos dos Apóstolos 13:46).

Nossa expectativa é de que ao agirmos com amor, dando um bom testemunho, ensinando de acordo com as Escrituras, vivendo em santidade, demonstrando na prática que somos servos de Cristo, estaremos exalando o bom perfume. Esperamos, assim, encontrar corações receptivos ao Espírito Santo, instruindo “com mansidão os que se lhe opõem, na esperança de que Deus lhes conceda o arrependimento, levando-os ao conhecimento da verdade, para que assim voltem à sobriedade e escapem da armadilha do diabo, que os aprisionou para fazerem a sua vontade” (2 Timóteo 2:25,26).

 

[JB]