Um conflito de vontades

AddThis Social Bookmark Button

queda de bracoGuerras são conflitos de vontades. Guerras começam quando homens tentam impor a sua vontade nos outros. Guerras somente terminam no mundo quando um lado no conflito é forçado a submeter-se à vontade do outro. Guerra é comum entre os homens porque em união com Adão todos comemos da árvore do conhecimento do bem e do mal. É esta árvore que inspira e mantém os nossos conflitos de vontades e gera toda guerra.

Jesus nos ensinou a orar pedindo que a vontade de Deus fosse feita aqui no mundo como é feita nos céus.

“Pai nosso, que estás nos céus! Santificado seja o teu nome. Venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu.” (Mateus 6:9-10)

Jesus sabia que Ele poderia parar os nossos conflitos de vontades. Ele veio trazer a paz fazendo a vontade do seu Pai.

Nos céus não há conflitos de vontades. Não existe guerra nos céus porque a família de Deus nos céus rejeita a árvore do bem e do mal. A família de Deus nos céus se alimenta continuamente da vontade de Deus que é a árvore da vida.

“Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?”, perguntou ele. E, estendendo a mão para os discípulos, disse: “Aqui estão minha mãe e meus irmãos! Pois quem faz a vontade de meu Pai que está nos céus, este é meu irmão, minha irmã e minha mãe”. (Mateus 12:48-50)

Jesus é a paz. Jesus é o último Adão que nunca comeu da árvore do bem e do mal. Jesus é o Reino de Deus que chegou. Jesus é a vontade de Deus. Jesus é árvore da vida. Jesus convida cada discípulo a abandonar o conflito de vontades deste mundo e viver a paz entre os homens da Terra. Jesus é o fim do conflito de vontades e em união de espírito com Ele podemos ser também.

 

Pr. Carlos McCord