Você tem Vida Eterna?

vida eternaA Bíblia apresenta um caminho claro para a vida eterna. Primeiramente, temos que reconhecer que temos pecado contra Deus: "Pois todos pecaram e carecem da glória de Deus" (Romanos 3:23). Todos nós temos feito coisas que desagradam a Deus, que nos fazem merecedores de castigo. Já que todos os nossos pecados, no final das contas, são contra o Deus eterno, somente um castigo eterno é suficiente. "O salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor" (Romanos 6:23).

Porém, Jesus Cristo, o santo (1 Pedro 2:22), eterno Filho de Deus, tornou-se homem (João 1:1,14) e morreu para pagar nossos pecados. "Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores" (Romanos 5:8). Jesus Cristo morreu na cruz (João 19:31-42), tomando sobre si o castigo que nós merecemos (2 Coríntios 5:21). Três dias depois ele ressuscitou dos mortos (1 Coríntios 15:1-4), provando Sua vitória sobre o pecado e a morte. "Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua muita misericórida, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos" (1 Pedro 1:3).

Pela fé, temos que fugir do pecado e olhar para Cristo para salvação (Atos 3:19). Se colocarmos nossa fé nele, confiando na Sua morte na cruz para pagar nossos pecados, seremos perdoados e a nós é prometida vida eterna no céu. "Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." (João 3:16) "Se, com a tua boca, confessares a Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo" (Romanos 10:9). Fé absoluta no sacrifício de Cristo na cruz é o único caminho para a vida eterna! "Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie" (Efésios 2:8-9).

Se você quer aceitar Jesus Cristo como seu Salvador, aqui está uma simples oração que você pode usar. Lembre-se que dizer esta oração como qualquer outra não irá salvá-lo. Somente crendo em Cristo você pode ser salvo. Esta oração é uma simples maneira de expressar a Deus sua fé nele e agradecer a Ele por ter providenciado sua salvação.

"Deus, Eu sei que tenho pecado contra Ti e mereço ser castigado. Mas Jesus Cristo tomou o castigo que eu mereço para que por minha fé nele eu possa ser perdoado. Eu abandono meu pecado e coloco minha confiança em Ti para minha salvação. Obrigado por Sua maravilhosa graça e perdão — o presente da vida eterna! Amém!"

 

Got Questions

 

 

Corra, Forrest, Corra!

Forrest Gump

O filme "Forrest Gump" é considerado um clássico. Assisti-lo foi bastante nostálgico para mim, porque parece cobrir ampla faixa dos meus anos de formação.

O papel que a corrida teve no personagem Forrest Gump, me fez lembrar minha meninice e as muitas vezes em que eu estava correndo para ou de alguma coisa. Outras vezes corria apenas por pura alegria, pelo divertimento e liberdade que experimentava. 

Quando menino, lembro-me de ler a respeito do corredor de longa distância checoslovaco, Emil Zatopec, conhecido por ganhar três medalhas de ouro nas Olímpíadas de verão de 1952, em Helsinque, na Finlândia. Ele ganhou as medalhas de ouro nas provas de 5.000 e 10.000 metros, mas sua última medalha veio quando ele decidiu, no derradeiro minuto, competir na primeira maratona de sua vida. Minha fascinação não se limitava a esse homem assombroso, mas estendia-se a todos que podiam disputar uma corrida de 42.195 kilômetros de distância.

Pouco antes do meu 40º aniversário, enquanto me recuperava de uma cirurgia, li um artigo sobre pacientes cardíacos correndo a maratona de Honolulu, no Havaí. Como corredor de meia distância no secundário e praticante de corrida metade da vida, nunca corri mais de 8 km. Porém, se pacientes cardíacos  podiam fazer isso, eu pensei que eu também poderia. De início, não contei a ninguém os meus planos, mas depois decidi que se não contasse a alguém, poderia desistir. Se contasse para alguém, não teria outra escolha a não ser cumprir meu compromisso. 

Escolhi uma corrida que me proporcionaria um ano inteiro para treinar, escolhi um programa de treinamento e comecei a estender minha distância de corrida até 96 km por semana. Quando você estabelece um treinamento para correr 16 a18 km, fica com bastante tempo para pensar.

Enquanto corria, concluí que a vida em si não é uma corrida de curta distância, mas é mais parecida com uma maratona. Numa corrida de curta distância, a  linha de chegada está claramente visível desde o início. Porém, numa maratona, se quiser terminar bem, você precisa visualizar o cruzamento da linha de chegada, que está fora do alcance de sua vista, e imaginar o prêmio final.

A Bíblia fala a esse respeito. Em 1 Coríntios 9.24-25, Paulo escreveu: "Vocês não sabem que dentre todos os que correm no estádio, apenas um ganha o prêmio? Corram de tal modo que alcancem o prêmio. Todos os que competem nos jogos se submetem a um treinamento rigoroso, para obter uma coroa que logo perece; mas nós o fazemos para ganhar uma coroa que dura para sempre."

Ao me preparar para minha primeira competição em maratonas, aprendi que é importante evitar excesso de peso e tudo o que possa nos retardar. As Escrituras também abordam esta verdade: "Portanto, também nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos é proposta" (Hebreus 12.1). 

Outra coisa que aprendi foi que é útil, mesmo necessário, ter alguém que corra ao lado e nos diga palavras de encorajamento. Eclesiastes 4.9 afirma: "É melhor ter companhia do que estar sozinho, porque maior é a recompensa do trabalho de duas pessoas."

O dia da minha grande corrida finalmente chegou. Quando cruzei a linha de chegada, ninguém poderia se sentir mais orgulhoso. Terminei a maratona em 3 horas e 27 minutos, dois minutos a menos que o tempo planejado.

Você tem pensado acerca da corrida da sua vida e considerado como será quando você cruzar a linha de chegada, quando findar sua vida na terra? Quem está correndo ao seu lado e lhe dizendo palavras de encorajamento?

 

William F. Klumpp (CBMC)
Tradução de Mércia Padovani. Revisão e adaptação de J. Sergio Fortes 

 

"Je Suis Charlie!" ("Eu Sou Charlie!")

JeSuisCharlieUm ataque terrorista contra a liberdade de expressão abalou a França enquanto 2015 começou tremendo e quase caindo.

A equipe de uma pequena revista satírica e irreverente morreu em poucos minutos debaixo de rajadas das armas dos terroristas.  A paixão francesa pela liberdade de expressão aparentemente caiu morta no chão.

Imediatamente os franceses foram para a rua carregando placas e lápis dizendo "Je Suis Charlie!" ("Eu Sou Charlie!"). Cada um declarava para o terrorismo "Venha para mim!"  Agora sou eu quem vive no lugar daqueles que vocês mataram.

As pessoas gritando "Je Suis Charlie!" ("Eu Sou Charlie!") sabem que eles não são aqueles que foram mortos. Ainda assim, eles declaram que os mortos ainda vivem através deles.  Eles entendem que o mundo precisa de milhares e milhares de pessoas que vão viver a liberdade de expressão. Somente o tempo vai mostrar se a liberdade de expressão viverá na França.

Enquanto assisti estas cenas chocantes de Paris eu pensei no dia que Jesus foi publicamente crucificado 2000 anos atrás. Seu único "crime" foi amar e ser a presença de Deus entre nós. Por isso Ele foi crucificado.

No dia que Jesus morreu não houve uma manifestação de milhares de pessoas nas ruas de Jerusalém. Mais de um mês passou e finalmente um grupo pequeno de discípulos apareceram em Jerusalém dizendo "Je Suis Jesus!". Logo depois mais 3000 pessoas falaram a mesma coisa em união com eles.  

Todos os discípulos que apareceram naquele dia em Jerusalém estavam dizendo "Venha para mim! Agora sou eu quem vive no lugar de Jesus". Eles tinham consciência que não eram Jesus, mas entenderam que Jesus vivia neles para se manifestar ao mundo.

Já se passaram quase 2000 anos e os discípulos de Jesus ainda estão dizendo "Eu sou Jesus!". Cada discípulo é uma manifestação e encarnação de Jesus ainda vivendo neste mundo.

Je Suis Jesus! Eu Sou Jesus!

Aguardo ansiosamente e espero que em nada serei envergonhado. Ao contrário, com toda a determinação de sempre, também agora Cristo será engrandecido em meu corpo, quer pela vida, quer pela morte;  porque para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro. (Filipenses 1:20-21) 

Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. (Gálatas 2:20)

 

Pr. Carlos McCord

 

Prova Quádrupla

prova quadruplaAnos atrás fui membro de um capítulo do Rotary Clube, organização internacional de serviços para  profissionais e homens de negócios. Ao longo dos anos esta organização tem ajudado muitas pessoas através de seus projetos beneficentes. Entretanto, esqueci a filosofia fundamental que guia todo bom rotariano. 

Em recente viagem de negócios fui levado a lembrar dessa filosofia quando um amigo convidou-me para uma reunião de seu Rotary Clube. Na abertura do encontro, os membros recitaram o que é conhecido como “Prova Quádrupla” do Rotary Internacional, e é também exibida com destaque em banner nos encontros. Se você não está familiarizado com a “Prova Quádrupla”, ela diz assim:

·         É a verdade?

·         É justo para todos os interessados?

·         Criará boa vontade e melhores amizades?

·         Será benéfico para todos os interessados?

Que tal se todo mundo, e não apenas os rotarianos, levassem essas regras a sério ao interagir e se comunicar com outras pessoas? Quanto as coisas poderiam ser diferentes? Imagine se todas as pessoas e todas as empresas sustentassem os parâmetros dessas quatro simples perguntas?

Para começar, muito do que nossos candidatos eleitos para o serviço público dizem, teria que ser retificado e eles teriam que pedir um monte de desculpas pelo que disseram. Se fossem humildes teriam inclusive que pedir perdão. Quando os fatos são distorcidos e os oponentes deturpados, tudo para ganhar vantagem política, eles violam todas as quatro regras do teste.

Muito do que lemos na mídia não deveria ser postado, porque em muitos casos palavras são usadas como armas para ferir, e não como ferramentas para construir. Comentaristas de notícias na TV ou no rádio teriam que frequentemente praticar o adágio “o silêncio é de ouro”. Ou então reagrupar os fatos de maneira tal que não fossem manipulados para apoiar sua tendência ideológica e enganar telespectadores e ouvintes. 

Casamentos seriam transformados, quando maridos e esposas optassem por entendimento e consideração, e não pelo impulso emocional de guiar sua conversação e moldar seu relacionamento.

E no ambiente de trabalho, fazendo apresentação de vendas, interagindo com empregados, clientes e colegas, ou procurando atrair novos negócios, teríamos que moldar nossa comunicação para que sustentasse aquelas quatro desafiadoras perguntas. 

Se todos nós, ativa e entusiasticamente adotássemos essa “Prova Quádrupla”, poderíamos ser persuadidos a aplicar a exortação da Bíblia em Efésios 4.29: “Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem.”

Você pode imaginar o impacto em todo o mundo se as pessoas fizessem isso?

 

 

Robert Tamasy (CBMC)

Tradução de Mércia Padovani. Revisão e adaptação de J. Sergio Fortes   
 
 

Presente Digno do Natal

presente natalEm muitas partes do mundo, natal é sinônimo de dar presentes. A forma como é praticado varia conforme a cultura, mas na maioria dos casos um espírito de generosidade e boa vontade é o que prevalece. Nós trocamos algum tipo de presente com nossos familiares e amigos. As empresas patrocinam festas de natal para os colaboradoress, geralmente acompanhadas de presentes em sinal de agradecimento por mais um ano de trabalho diligente. Algumas vezes são presenteados bônus, dependendo de quão próspera a empresa tenha sido nos últimos 12 meses.

Assim, este se torna tempo apropriado para se testar o adágio, "Mais abençoado é dar do que receber", como se encontra em Atos 20.35, na Bíblia. Todos gostamos de receber presentes, mas será que sabemos apreciar o dar aos outros, reconhecendo isso como bênção?

Existem esforços para enfraquecer o sentido da época nos estabelecimentos de varejo e nas empresas, com cumprimentos de "Boas Festas" em lugar de "Feliz Natal", e em muitas comunidades as exibições religiosas tradicionais são desencorajadas. Porém, não há duvída que sem a história de Jesus Cristo, não existiria "natal".

Enquanto celebramos as festividades desta época do ano, e nos preparamos para as surpresas da noite de Natal, especialmente como se refletem nas faces dos pequeninos à nossa volta, seria apropriado lembrar que esta festa não é uma invenção corporativa para alavancar vendas de fim de ano. Ela comemora o nascimento de Cristo, sobre Quem as Escrituras declaram: "Porque Deus tanto amou o mundo que deu o Seu Filho Unigênito, para que todo o que nEle crer não pereça, mas tenha a vida eterna" (João 3.16).

Tendo isto em mente, considere algumas coisas que a Bíblia diz sobre dar:

O verdadeiro dar é encorajar. Geralmente pensamos no ato de dar em termos de objetos tangíveis, mas algumas vezes os presentes mais preciosos são palavras gentis e oportunas: "As palavras agradáveis são como um favo de mel, são doces para a alma e trazem cura para os ossos" (Provérbios 16.24).

O verdadeiro dar é sincero. Poucas coisas podem ser mais desanimadoras que receber presente de alguém que faz isso de má vontade, como se fosse por obrigação. "Cada um dê conforme determinou em seu coração, não com pesar ou por obrigação, pois Deus ama quem dá com alegria" (II Coríntios 9.7).

O verdadeiro dar é recompensado. Não deveríamos dar tendo como motivação o retorno, mas geralmente quando damos generosamente somos recompensados de alguma forma. "Deem, e lhes será dado: uma boa medida, calcada, sacudida e transbordante será dada a vocês. Pois a medida que usarem também será usada para medir vocês" (Lucas 6.38).

O verdadeiro dar é sacrificial. A medida maior de dar não é o que damos de nossa abundância ou excesso, mas o que oferecemos quando o presente envolve um custo ou sacrifício considerável. "Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos" (João 15.13).

O verdadeiro dar é grato. Os seguidores de Jesus compreendem a grandeza do que Deus fez por eles e do que lhes foi dado. Sendo assim, expressões de gratidão deveriam ser o maior de todos os presentes. "Deem graças ao Senhor porque Ele é bom; o Seu amor dura para sempre" (Salmo 118.1).

 

Rick Boxx (CBMC)
Tradução de Mércia Padovani. Revisão e adaptação de J. Sergio Fortes