Duas opções

mar morto mar galileia"(Disse Jesus:) Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre" (João 7:38).

Israel recebe muita atenção da mídia internacional, majoritariamente por conta de seus conflitos fronteiriços. 
Mas, muito além de suas disputas territoriais, Israel goza de uma geografia muito interessante. 
Um dos grandes exemplos de sua diversidade são os dois corpos d’água que lá encontramos. 

Ao norte, o mar da Galiléia exala vida; segundo os especialistas, mais de 20 tipos de peixes podem ser encontrados lá, suas margens são verdes, frutíferas e por todas as direções há vida. 
Já ao norte de Israel encontra-se o conhecido mar Salgado ou mar Morto. 
Ele é chamado de mar Morto não porque pessoas morreram afogadas ali, mas porque, de modo impressionante, embora receba milhares de litros de água doce, ele continua tendo cerca de 30 gramas de sal por litro. 

Por conta da excessiva quantidade de sal e dos minerais, nada afunda. 
O mar salgado recebe o nome de mar Morto simplesmente porque não há vida nele ou ao redor dele. 

Esse contraste representa todos nós, seres humanos, alguns são otimistas e cheios de esperança quanto ao futuro e outros são amargos e desesperançados. 
Todos os dias devemos fazer a escolha de viver como mar da Galileia, cheios de vida ou como o mar Morto cercados por um triste tom de cinza.
Qual será sua escolha?

 

Pr. Leandro Tarrataca

 

Simples assim

simples assim"Mas Deus, não levando em conta os tempos da ignorância, manda agora que todos os homens em todos os lugares se arrependam" (Atos 17:30)

Nós precisamos de Deus. 
Estamos vivendo um momento muito triste de consumismo exagerado, onde até mesmo algumas igrejas que deveriam ser porta-vozes do Evangelho, estão se curvando a um 'profetismo' do consumo. 
Elas profetizam o consumo, como se o deus do consumo pudesse sustentar a alma humana. 

Talvez você esteja passando por esta dificuldade. 
Volte depressa os seus olhos para Deus. 
Pois Deus é o seu Grande Sustentador. 
Deus é o Criador de todas as coisas, é o Governante, portanto, o Sustentador de todas as coisas. 
O apóstolo Paulo nos apresenta Deus também como sendo o Salvador. 

Os gregos eram considerados cultos. 
Mas, no versículo acima, Paulo lhes diz que eles falharam, pois não conseguiram encontrar Deus. 
Realmente, se eles haviam falhado em encontrar Deus, tudo que eles desfrutaram foi um tempo de ignorância. 
Paulo lhes estava dizendo que com toda a sua sabedoria, cultura, eles eram ignorantes, pois não reconheciam O Deus verdadeiro. Paulo ainda lhes disse que Deus estava avisando a todos os homens que se arrependessem dos seus pecados e apenas cressem Nele como O Verdadeiro Deus. 
E, maravilha, no meio daqueles gregos alguns ousaram crer, ousaram se render à palavra de Deus.

 

Pr. Leandro Tarrataca

 

Um descanso difícil e um fardo leve

fardo leveJesus não veio à terra estabelecer uma nova religião. Ele veio restaurar um relacionamento rompido. Veio para fazer com que o fundamental fosse fundamental de novo. A atividade secundária sempre teve o propósito  de servir à atividade primária: amar a Deus e deleitar-se nele para sempre.

"Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve". Mateus 11:28-30

Venham a… o que? À igreja? Ao templo? A rituais? Sacrifícios? Pobreza, penitência ou peregrinação? Boas obras? Iluminação espiritual? Venham à religião? Não. Jesus sinalizou: "Venham a mim".

 

Em nossa cultura, um convite por escrito tem pelo menos três conjuntos de informações:

1- De quem veio o convite? Pouco antes de Jesus oferecer esse convite, ele declarou: 'Todas as coisas me foram entregues por meu Pai. Ninguém conhece o Filho a não ser o Pai, e ninguém conhece o Pai a não ser o Filho e aqueles a quem o Filho o quiser revelar' (Mateus 11.27). Não podemos ficar em paz com Deus Pai senão por meio de Jesus Cristo, seu Filho. Jesus declararia mais tarde: 'Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai a não ser por mim' (João 14.6).

2- A quem foi estendido o convite de Jesus? Mateus usou dois termos gregos muito expressivos quando registrou o convite de Jesus àqueles que estavam 'cansados' e 'sobrecarregados'. O primeiro refere-se à fadiga sentida por alguém que foi espancado… a palavra adequada para o cansaço físico induzido por trabalho, esforço ou calor. A segunda palavra é um termo de navegação que significa 'carregar'. Ele retrata um navio ou um animal sobrecarregado por um grande peso.

3- O que é oferecido no convite de Jesus? Jesus prometeu restaurar. A religião diz: 'Trabalhe mais. Esforce-se, faça isso, não faça aquilo. Dê até não ter mais. Deus ainda não está satisfeito com você. Vamos, vamos, mais forte, mais vezes'. Jesus olhou para o coração das pessoas exaustas, alquebradas, ansiosas e estressadas e ofereceu um caminho melhor.

Em termos atuais, Jesus disse: "Você está cansado? Esgotado? Farto da religião? Venha a mim. Siga comigo e você vai recuperar sua vida. Eu lhe mostrarei como ter um descanso verdadeiro".

 

Charles Swindoll